AGENDA

LANÇAMENTO DO LIVRO "DA SILVA"

27 de novembro de 2021
Online via plataforma Google Meet

Atividade Gratuita.

O Igbasilẹ (registro) da Silva é um estudo etnográfico realizado através das relações entre Brasil e Benim, estabelecidas a partir do processo escravocrata. Neste material, busco, por meio das danças  rituais, empretecer a forma de pensar o processo histórico que o corpo possui, que pode e deve ser repertório para criação em dança. SAIBA MAIS

BORI NO FESTIVAL MIX BRASIL DE CULTURA E DIVERSIDADE - PRESENCIAL

18 de novembro de 2021 às 19:30
SPCINE CCSP Lima Barreto

Atividade Gratuita.

O videodança Bori é uma homenagem à entidade Ori, com a qual celebramos toda a contribuição de conhecimento gerado a partir das manifestações culturais dos pretos. Bori é uma mesa farta de alimentos fornecidos pelas matrizes africanas, suas histórias, corpos, religiosidades, universos simbólicos, filosofias, músicas e danças. Alimento para os olhos, ouvidos, memórias, para o passado e para o presente. Tudo come! SAIBA MAIS

BORI NO FESTIVAL MIX BRASIL DE CULTURA E DIVERSIDADE - ONLINE

10 a 21 de novembro de 2021
Plataforma do Festival Mix Brasil

Atividade Gratuita.

O videodança Bori é uma homenagem à entidade Ori, com a qual celebramos toda a contribuição de conhecimento gerado a partir das manifestações culturais dos pretos. Bori é uma mesa farta de alimentos fornecidos pelas matrizes africanas, suas histórias, corpos, religiosidades, universos simbólicos, filosofias, músicas e danças. Alimento para os olhos, ouvidos, memórias, para o passado e para o presente. Tudo come! SAIBA MAIS

BORI NO ENCONTRO DE CINEMA NEGRO ZÓZIMO BULBUL - ONLINE

01 de novembro de 2021
Plataforma  Inssaie

Atividade Gratuita.

O videodança Bori é uma homenagem à entidade Ori, com a qual celebramos toda a contribuição de conhecimento gerado a partir das manifestações culturais dos pretos. Bori é uma mesa farta de alimentos fornecidos pelas matrizes africanas, suas histórias, corpos, religiosidades, universos simbólicos, filosofias, músicas e danças. Alimento para os olhos, ouvidos, memórias, para o passado e para o presente. Tudo come! SAIBA MAIS

CURSO ESTENDIDO IGBASILE DUDU NI IJÓ MÓDULO 3

De 13 de agosto a 26 de novembro de 2021
Online via plataforma Zoom em parceira com CRD (Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo)

Atividade Gratuita.

Este curso estendido continua o processo iniciado nos módulos anteriores. IGBASILẸ DUDU NI IJÓ é uma frase em yorubá que significa “registros negros na dança” e dá nome ao curso coordenado por Luiz Anastácio que tem como proposição discutir, experienciar, analisar e refletir acerca do corpo negro, suas produções e epistemologias. Através das danças rituais, Luiz Anastácio propõe um espaço filosófico móvel e cíclico para os participantes se alimentarem de estímulos diversos que possam servir de nutrientes para a construção em dança através do pensamento afrocentrado. O curso conta com experiências de corpo nas práticas das danças dos rituais Jeje (voduns) e Yorubá (ketu) entendendo-as como material de pesquisa para a dança negra. O aquilombamento é parte desta formação, que foca na construção de conhecimento afrocentrado, transmitido pela oralidade formas e maneiras de entender o corpo e a dança. Luiz Anastácio convida artistas do Brasil, África e Cuba para somar e enriquecer esse espaço de discussão e experimentação.

CIRCUITO IGBASILE

26 e julho e 21, 22, 28 e 29 de agosto de 2021
Online via plataforma Zoom com exibição no Youtube

Atividade Gratuita.

Exibição dos Igbasilẹ Bori e Cauri - corpo moeda. Serão realizadas 10 apresentações, sendo 05 de Bori e 05 de Cauri - corpo moeda. As apresentações ocorreram em 05 dias diferentes via Youtube, seguidas por uma roda de conhecimento ao fim de cada dia. As rodas de conhecimento foram realizadas para promover a interação entre artistas e público e ocorreram por meio da plataforma Zoom. SAIBA MAIS

CURSO ESTENDIDO IGBASILE DUDU NI IJÓ MÓDULO 2

De 29 de janeiro a 21 de maio de 2021
Online via plataforma Zoom em parceira com CRD (Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo)

Atividade Gratuita.

Este curso estendido continua o processo iniciado no módulo anterior. IGBASILẸ DUDU NI IJÓ é uma frase em yorubá que significa “registros negros na dança” e dá nome ao curso coordenado por Luiz Anastácio que tem como proposição discutir, experienciar, analisar e refletir acerca do corpo negro, suas produções e epistemologias. Através das danças rituais, Luiz Anastácio propõe um espaço filosófico móvel e cíclico para os participantes se alimentarem de estímulos diversos que possam servir de nutrientes para a construção em dança através do pensamento afrocentrado. O curso conta com experiências de corpo nas práticas das danças dos rituais Jeje (voduns) e Yorubá (ketu) entendendo-as como material de pesquisa para a dança negra. O aquilombamento é parte desta formação, que foca na construção de conhecimento afrocentrado, transmitido pela oralidade formas e maneiras de entender o corpo e a dança. Luiz Anastácio convida artistas do Brasil, África e Cuba para somar e enriquecer esse espaço de discussão e experimentação. SAIBA MAIS

CURSO ESTENDIDO IGBASILE DUDU NI IJÓ

De 06 de março a 26 de novembro de 2021
Online via plataforma Zoom em parceira com CRD (Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo)

Atividade Gratuita.

IGBASILẸ DUDU NI IJÓ é uma frase em yorubá que significa “registros negros na dança” e dá nome ao curso coordenado por Luiz Anastácio que tem como proposição discutir, experienciar, analisar e refletir acerca do corpo negro, suas produções e epistemologias. Através das danças rituais, Luiz Anastácio propõe um espaço filosófico móvel e cíclico para os participantes se alimentarem de estímulos diversos que possam servir de nutrientes para a construção em dança através do pensamento afrocentrado. O curso conta com experiências de corpo nas práticas das danças dos rituais Jeje (voduns) e Yorubá (ketu) entendendo-as como material de pesquisa para a dança negra. O aquilombamento é parte desta formação, que foca na construção de conhecimento afrocentrado, transmitido pela oralidade formas e maneiras de entender o corpo e a dança. Luiz Anastácio convida artistas do Brasil, África e Cuba para somar e enriquecer esse espaço de discussão e experimentação.

OFICINA DE DANÇAS RITUAIS. O CORPO NEGRO EM DIÁSPORA (BRASIL-BENIM)

De 28 de agosto a 13 de novembro de 2020
CRD (Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo)

Atividade Gratuita.

A oficina de danças rituais tem como objetivo compartilhar o conhecimento em dança após a ida ao Benim e compõe projeto Transversalidades Poéticas do CRD (Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo). São ministradas aulas de Danças Rituais Voduns, Danças Rituais do Orixás e Dança Contemporânea. Ministrante: Luiz Fernando da Silva Anastácio

AUDIÇÃO PARA APRENDIZ

Dias 25 e 29 de novembro de 2019
Avenida do Poeta, 740 na AMAJU (Associação de Moradores e Amigos do Jardim Julieta)Text.

Atividade Gratuita.

Audição para ingresso de 02 bailarinos aprendizes auto declarantes negros no grupo Ewé durante o projeto “Cicatrizes” pelo período de 15 meses, com ajuda de custo no valor de R$1.000,00 (mil reais) por mês. Essa ação visa propiciar a oportunidade de contribuir com as ações do grupo como aprendiz e participar das montagens coreográficas a serem realizadas.

*Este projeto foi realizado com o apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo - Secretaria Municipal de Cultura*

ESTREIA DO SOLO CAURI - CORPO MOEDA

Dia 20 de novembro de 2019
Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 215 na Casa de Cultura Municipal da Freguesia do Ó - Salvador Lingabue

Espetáculo solo de dança contemporânea que teve seus estudos dramatúrgicos realizados durante intercâmbio no Benim em fevereiro de 2019 com apoio da Bolsa de Aprimoramento Técnico-Artístico do PROAC. O espetáculo foca em todos os atravessamentos que o corpo preto passa ao longo de sua (res)existência. Esse corpo que foi exposto nu em mercados de rua, avaliado sob os olhares mais racistas para explorá-lo

EWÉ IJÓ DUDU

De 21 de outubro a 09 de dezembro de 2019
Avenida do Poeta, 740 na AMAJU (Associação de Moradores e Amigos do Jardim Julieta)

Todas as atividades serão gratuitas

Ewé Ijó Dudu consiste em um intercâmbio de técnicas, conhecimentos e saberes com o público interessado em geral. É um programa de estudos e formação em dança negra, composto por oficinas com o bailarino beninense Guillaume Niejo e com o bailarino Luiz Anastácio. Ewé ijó dudu frase em Yorùbá que significa: Dança preta nas folhas. 

*Este projeto foi realizado com o apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo - Secretaria Municipal de Cultura*

IV ÀWÁRÍ - SEMINÁRIO DE CULTURA POPULAR DE MATRIZES AFRICANAS

De 22 a 24 de outubro de 2019
ETEC DE ARTES | Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Prédio II - Santana, 02030-100 São Paulo

Todas as atividades serão gratuitas

Com o tema "Corpos Invisíveis", o IV ÀWÁRI  propõe discutir a arte e cultura afro diaspóricas, enfrentando e gerando a descentralização das epistemes pautadas em um olhar eurocêntrico normativo. Este olhar faz com que materiais da cultura negra sejam desvalorizados e desconsiderados como episteme, investigação e proposição acerca da produção de conhecimento no cenário contemporâneo.

 

COMPARTILHAMENTO DO PROJETO DIMENSÕES

Dia 23 às 16h e 29 de julho de 2019 às 19h
ETEC DE ARTES | Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Prédio II - Santana, 02030-100 São Paulo

Atividade Gratuita.

Os encontros procuram compartilhar os aprendizados vivenciados no Benim, dispor e estimular as trocas de conhecimento, problematizar a relação ancestral e contemporânea e as possibilidades de estéticas nas quais a dança negra pode propor para pesquisa e criação em dança, formação de corpo e questões pertinentes a produção de conhecimento em dança.

 

 

OFICINA DE DANÇAS RITUAIS. O CORPO NEGRO EM DIÁSPORA (BRASIL-BENIM)

Dia 23 às 16h e 29 de julho de 2019 às 19h
ETEC DE ARTES | Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Prédio II - Santana, 02030-100 São Paulo

Atividade Gratuita.

Os encontros procuram compartilhar os aprendizados vivenciados no Benim, dispor e estimular as trocas de conhecimento, problematizar a relação ancestral e contemporânea e as possibilidades de estéticas nas quais a dança negra pode propor para pesquisa e criação em dança, formação de corpo e questões pertinentes a produção de conhecimento em dança.

 

 

APRESENTAÇÃO DO COMPARTILHAMENTO DIMENSION

28 de fevereiro de 2019 às 20h
Institut Français, Cotonou, Benim

Atividade Gratuita.

Apresentação do compartilhamento “Dimension” no festival MAIDA em Cotonou com trocas de pesquisa de linguagem com a companhia Richard Adossou. A artista portuguesa convidada Eva Azevedo trouxe a pesquisa dos 4 elementos para estudo de corpo, do Benim Guillaume Niedjo da Cia Walô traz as danças dos rituais voduns para pesquisa em dança e Luiz Anastácio as danças do candomblé ketu brasileiro para propor a criação e confluência com as danças voduns.

 

 

APRESENTAÇÃO DO COMPARTILHAMENTO DIMENSION

23 de fevereiro de 2019 às 21h
Festival MAIDA, Cotonou, Benim

Atividade Gratuita.

Apresentação do compartilhamento “Dimension” no festival MAIDA em Cotonou com trocas de pesquisa de linguagem com a companhia Richard Adossou. A artista portuguesa convidada Eva Azevedo trouxe a pesquisa dos 4 elementos para estudo de corpo, do Benim Guillaume Niedjo da Cia Walô traz as danças dos rituais voduns para pesquisa em dança e Luiz Anastácio as danças do candomblé ketu brasileiro para propor a criação e confluência com as danças voduns.

 

 

APRIMORAMENTO TÉCNICO ARTÍSTICO NO BENIM

De 07 de fevereiro a 05 de março de 2019
Ocorreu no Benim, nas cidades de Ouidah e Cotonou

Apoio do PROAC pela Bolsa de Aprimoramento Técnico Artístico

Projeto de intercâmbio cultural no Benim nas cidades de Cotonou e Ouidah que tem como proposta, a convite de Vicent Harisdo bailarino e coreógrafo que estuda as questões tradicionais nos rituais voduns, utilizar as danças ritualísticas como forma de pesquisa e material para criação em dança contemporânea. A partir das danças ritualísticas, o coreógrafo propõe uma troca de experiências a ver as influências tradicionais dos rituais
de origem africana nos países Portugal, Benim e Brasil

 

 

III ÀWÁRÍ - SEMINÁRIO DE CULTURA POPULAR DE MATRIZES AFRICANAS

De 23 a 25 de Outubro de 2018

Institut Français, Cotonou, Benim

Todas as atividades serão gratuitas

No III ÀWÁRI, além das atividades oferecidas por convidadas(os), como palestras, apresentações artísticas e oficinas, haverá ainda quatro tipos de apresentações de trabalhos, cujas inscrições são abertas ao público geral de artistas e pesquisadoras(es) da temática. São estas: Apresentação Oral, Roda de Conversa, Apresentação de Material Áudio-Visual e Apresentação em Exposição Física. 

 

II ÀWÁRÍ - SEMINÁRIO DE CULTURA POPULAR DE MATRIZES AFRICANAS

De 07 a 11 de Novembro de 2016
ETEC DE ARTES | Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Prédio II - Santana, 02030-100 São Paulo

Atividade Gratuita.

O objetivo do II ÀWÁRÍ – Seminário de Cultura Popular de Matrizes Africanas é fomentar o diálogo e a pesquisa referentes às manifestações populares de matriz africana, presente em diferentes aspectos do cotidiano brasileiro, apontando-os como fonte de conhecimento e pesquisa na arte.

 

 

OCUPAÇÃO PRETA - RODA DE CONVERSA “INTOLERÂNCIA RELIGIOSA”

Sábado, 29/08/2015, às 17h
Centro Cultural da Penha | Teatro Martins Penna Largo do Rosário, 20 – Penha – São Paulo – SP – CEP: 03634-020

Atividade Gratuita.

A Roda de Conversa "Intorlerância Religiosa" é parte da Ocupação Preta no Centro Cultural da Penha. Luiz Anastácio, diretor, coreógrafo e idealizador do Grupo Ewé, fez parte da roda de conversa, ao lado de Cintia Sampaio (Coletivo KOFILABA), José Morelli (Festa do Rosário) e Makota Umbambure (Abassa Dandalunda).

 

 

OCUPAÇÃO PRETA - ILÉ TI ORUN

Sábado, 29/08/2015, às 15h
Centro Cultural da Penha | Teatro Martins Penna Largo do Rosário, 20 – Penha – São Paulo – SP – CEP: 03634-020

Atividade Gratuita.

Apresentação do Espetáculo "Ilé Ti Orun" na Ocupação Preta, que discute a intolerância religiosa e a violência contra religiões afro-brasileiras e seus adeptos.

 

 

6ª FPAFRO

Quarta-feira, 14/08/2015, às 19h
Teatro Ruth Escobar | Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista - São Paulo - SP

Atividade Gratuita.

Apresentação do Espetáculo "Ilé Ti Orun" na programação do FPAfro, evento voltado para a arte afro-brasileira, organizado pela Faculdade Paulista de Artes.

 

 

I ÀWÁRÍ - SEMINÁRIO DE CULTURA POPULAR DE MATRIZES AFRICANAS

De 4 a 8 de maio de 2015
ETEC DE ARTES | Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Prédio II - Santana, 02030-100 São Paulo

Atividade Gratuita.

Idealizado por Luiz Anastácio (diretor e coreógrafo do Grupo Ewé), com o apoio da ETEC de Artes de São Paulo e tendo como organizadores alguns membros do Grupo Ewé,o seminário tem como objetivo fomentar o diálogo e a pesquisa referentes às manifestações populares de matriz africana, presente em diferentes aspectos do cotidiano brasileiro, apontando-os como fonte de conhecimento e pesquisa na arte.

O evento reúne diferentes pesquisadores e artistas convidados, promovendo palestras, mesas-redondas, oficinas e apresentações artísticas diversas.

 

 

ENCERRAMENTO DE EXPOSIÇÃO

Quarta-Feira, 04/02/2015, 20h
Centro Cultural da Penha | Teatro Martins Penna Largo do Rosário, 20 – Penha – São Paulo – SP – CEP: 03634-020

Atividade Gratuita.

Distribuição de ingressos às 19h

Apresentação do Espetáculo "Ilé Ti Orun", encerrando da exposição "Mina D'Água dos Orixás" do artista plástico Jorge Rodrigues (Todynho)

 

 

FLINKSAMPA 2014

Domingo, 23/11/2014, às 18h
Memorial da América Latina | Avenida Auro Soares de Moura Andrade 664, Barra Funda

Atividade Gratuita.

Apresentação do Espetáculo "Ilé Ti Orun" na segunda edição 'FlinkSampa - Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra', organizado pela ONG Afrobras e Universidade Zumbi dos Palmares.