SOBRE O BARRACÃO EWÉ

Barracão Ewé foi um projeto realizado em uma parceira entre o Grupo Ewé e a Oficina Cultural Alfredo Volpi entre os meses de março e abril de 2022.

Baseada nas pesquisas e trabalhos do Grupo Ewé, esta exposição teve como
finalidade apresentar ao público da Alfredo Volpi a criação artística do grupo, que parte das matrizes africanas e afro diaspóricas para produção em dança e no audiovisual. Concomitantemente com a exposição, o grupo ofereceu o curso estendido Igbasile Dudu Ni Ijó (Registros negros na dança) para interessados em geral, tendo encontros com partilhas realizadas por Luiz Anastácio, Beatriz Oliveira e Rafa Araújo.

Foi utilizada como disparador a frase
“O futuro é ancestral”. A composição do espaço teve como foco a construção de um ambiente afrofuturista, utilizando principalmente recursos de iluminação que trarão ênfase no aspecto da coloração. Foram realizadas adaptações e pinturas nas paredes para que o conceito funcionasse tanto de dia quanto à noite. 

IMG_1329-min.JPG

Compuseram a exposição:

. Instalação “Lembra-se do fim da Bahia?

Instalação montada utilizando os pilares centrais da sala de exposição. Foram dispostas fitas do Senhor do Bonfim compondo uma espécie de cama de gato. No centro foi disposto um alguidar com elementos que remetem a comidas sagradas para o candomblé, simbolizando o ritual Bori. Algumas palavras das fitas do Senhor do Bonfim foram rasuradas pelo grupo e pelo público, compondo diferentes frases e palavras. Ex: "Lembra-se do fim da Bahia”; “Lembra”; “Brado”; “Ranço”; “Lança”, etc. 

Visita guiada com estudantes do curso de Dança da ETEC de Artes (esq).
Composição representando a orixá Oxum, interpretada por Luiza Moreira. (dir)

IMG_1363-min.JPG
IMG_0746-min.JPG
IMG_1396-min.JPG

Alguidar remetendo ao ritual Bori (esq) e fitas com rasuras feitas pelo público, onde lê-se "Lança do senhor bom da bahia!" (dir)

. Fotos e figurinos do filme Bori

Foram selecionados alguns dos personagens que compõem o filme, cujas fotos foram impressas, sendo sobrepostas com partes dos figurinos utilizados na gravação. Também comporão alguidares com alimentos desses orixás e quartinhas (elementos sagrados).

IMG_1358-min.JPG
IMG_1359-min.JPG

Impressões com a personagem que representa Ewá, interpretada por Joyce Aparecida, Xangô, interpretado por Thico Lopes, Oyá, interpretado por Rafa Araújo e exército representado por Mia Coutinho (esq) Alguidar e quartinhas com elementos que remetem à orixá Ewá (dir)

. Espaço de Recolhimento / Roncó

Espaço construído em uma estrutura semelhante a um barracão, representando o espaço do roncó, presente nos terreiros de candomblé ketu. Neste espaço,  visitantes puderam deitar em uma esteira para descansar, assistir ao teaser do videodança Bori ou contemplar objetos expostos, bem como um lambe lambe criado para a exposição. 

IMG_1393-min.JPG
IMG_1390-min.JPG
IMG_0736-min.JPG
IMG_0738-min.JPG

Registros do espaço denominado "Roncó"

IMG_1213-min.JPG
IMG_0753-min.JPG